26 junho 2007

Ferrari 126C2 - Gilles Villeneuve (1982)

Esta miniatura é da marca Brumm.
O Ferrari 126C2 fica na história da Formula 1 como o Ferrari que Gilles Villeneuve (canadiano) conduzia quando morreu em Zolder. Este modelo da Ferrari dava continuidade ao trabalho começado com o 126CK no desenvolvimento da tecnologia turbo. Era um modelo muito mais sofisticado e competitivo que o anterior.
O Ferrari 126C2 foi desenvolvido sob a responsabilidade dos engenheiros Harvey Postlethwaite e Mauro Forghieri. Iria conquistar o título de marcas em 1982 mas ficava ligado à maioria das tragédias desse ano. Este modelo foi o primeiro da Ferrari a utilizar o monocoque em alumínio.
Esta é a miniatura do Ferrari 126C2 que Gilles Villeneuve utilizou no GP dos EUA, em Long Beach. Villeneuve terminou na terceira posição mas foi desclassificado devido ao aileron traseiro.

(continuação)
Ao chegar à quinta prova do campeonato, em Zolder, a tensão, na equipa Ferrari, entre os pilotos Gilles Villeneuve e Didier Pironi (francês), estava em níveis elevadíssimos. Tudo porque Pironi teria desrespeitado o acordo e ordens da equipa no GP anterior.
Nos treinos, no sábado, Pironi e Villeneuve discutiam entre si a pole-position. Momentos antes de terminar a qualificação e com Pironi provisoriamente na pole-position, Villeneuve tenta desesperadamente bater o seu colega de equipa mas embate no carro de Jochen Mass (que regressava às boxes). O Ferrari de Gilles levanta voo e após várias cambalhotas o piloto é projectado. Gilles Villeneuve não recuperou os sentidos e morre no hospital.
Gilles Villeneuve tinha 32 anos quando morreu. Apenas venceu 6 corridas mas quem o viu correr diz foi dos mais excitantes pilotos que a Formula 1 já teve. Conseguiu 2 pole-position e 8 melhores voltas. Dos 67 GP’s em que participou, 66 foram pela Ferrari e 1 pela McLaren, precisamente o da sua estreia na Formula 1 (GP da Grã-Bretanha em 1977). É considerado um campeão sem coroa.
E agora o que menos interessa do GP da Bélgica de 1982, o resultado final. John Watson (McLaren) venceu, Keke Rosberg (Williams) foi o segundo e Eddie Cheever (Ligier) foi o terceiro. A Ferrari não participou na corrida. Nos próximos 3 GP’s a Ferrari apenas corre com um carro, o de Pironi.
No GP do Mónaco, o italiano Riccardo Patrese (Brabham, com motor Ford. Piquet utilizava o Brabham com motor BMW Turbo) vence o seu primeiro GP na Formula 1. Foi uma corrida bastante atribulada. Os franceses da Renault dominam a prova mas perdem a corrida nas voltas finais. René Arnoux liderou as 14 primeiras voltas mas depois abandona. Alain Prost assume a liderança e é o primeiro até à 73ª volta quando tem um acidente que o leva ao abandono. Patrese assume a liderança mas faz um pião e Pironi (Ferrari) fica na liderança. Mas Pironi tem problemas eléctricos (falta de combustível?) na última volta (76ª). Andrea De Cesaris (Alfa-Romeo) é agora o líder mas também lhe falta o combustível. Patrese reassume a liderança e vence a prova monegasca. Pironi fica em segundo e De Cesaris em terceiro.
No segundo GP dos EUA, o irlandês da McLaren, John Watson, obtêm a sua segunda vitória da temporada. Eddie Cheever (americano) consegue o segundo lugar para a Ligier e Pironi (Ferrari) fica em terceiro lugar.
O GP do Canadá fica marcado por mais uma tragédia. Riccardo Paletti (italiano), jovem piloto da Osella, morre num acidente na largada do GP. O motor do Ferrari de Pironi, que era o pole, foi abaixo e Pironi fica parado na largada. Vários pilotos conseguiram evitar o Ferrari mas Paletti, que não viu o Ferrari, embate na sua traseira com violência. O jovem piloto sofreu ferimentos fatais. A sua mãe tinha vindo ao Canadá assistir à segunda participação do seu filho. Palleti tinha 23 anos. Estavam decorridos 8 GP do campeonato de 1982 e já tinham morrido 2 pilotos. Este era já um campeonato para lamentar.
Nelson Piquet venceu o GP do Canadá. Foi a primeira vitória de um motor BMW Turbo na Formula 1. Riccardo Patrese foi o segundo, com o Brabham Ford. John Watson (McLaren) foi o terceiro.
Decorrida que estava a primeira metade do campeonato, Watson era o primeiro (30 pontos) seguido de Pironi (20 pontos). A McLaren era líder (42 pontos) seguida da Ferrari (26 pontos).
(continua)

Os pilotos do Ferrari 126C2 em 1982 foram: Gilles Villeneuve, Didier Pironi, Patrick Tambay e Mário Andretti.
Vitórias: 3 (D. Pironi: 2; P. Tambay: 1)
Pole-position: 3 (D. Pironi: 2; M. Andretti: 1)
Melhor volta : 2 (D. Pironi: 2)

Sem comentários: