15 setembro 2006

Cooper-Climax T51 - Jack Brabham (1959)


Esta miniatura pertence à colecção Grand Prix Mitos da Formula 1.
O grande contributo do Cooper T51 foi mostrar as vantagens da utilização do motor traseiro. Tornava os carros mais ágeis e eficazes. O T51 de 1959 não foi o primeiro monolugar com motor traseiro mas chegou no momento oportuno e foi fundamental na alteração do design da Formula 1. O facto de o motor traseiro se situar junto às rodas motrizes fez com que o eixo da transmissão não fosse necessário. Isto significou uma simplificação e menor peso permitindo baixar a posição do piloto. O Cooper T51 utilizava o motor Coventry Clímax, que tinha apenas 240cv contra os 280cv da Ferrari e BRM, mas o facto de ser mais leve deu-lhe a vantagem que necessitava para bater os Ferrari e BRM.
Em 1959, para além da equipa oficial da Cooper (Jack Brabham e Bruce McLaren), havia a equipa de Rob Walker (Stirling Moss e Maurice Trintignant) que utilizava os Cooper T51 embora a caixa de velocidades fosse outra. Stirling Moss continuava com o seu eterno problema: a falta de fiabilidade do seu carro. Há quem afirme que foi devido a essa caixa de velocidades, utilizada pela equipa de Rob Walker nos Cooper T51, que Stirling Moss perdeu o campeonato, ficando em terceiro lugar atrás de Tony Brooks (Ferrari) e de Jack Brabham (Cooper) que venceria o seu primeiro campeonato com 2 vitórias. J. Brabham, australiano, viria a ser e é, actualmente, o único campeão do mundo a vencer um mundial com o seu próprio carro. A equipa Cooper venceu o campeonato de construtores, sendo a Ferrari a segunda classificada.
Na equipa oficial da Cooper estava Bruce McLaren que uns anos mais tarde viria a fundar a equipa McLaren.
Neste ano realizou-se o segundo Grande Prémio de Portugal, o primeiro tinha sido no ano anterior. A prova realizou-se no circuito de Monsanto e contou com a presença de um piloto nacional: Mário Araújo Cabral. Pilotava um Cooper-Maserati, partiu das últimas posições e tornou-se no primeiro piloto português na Formula 1. Stirling Moss (Cooper T51) vence o GP de Portugal, demonstrando as vantagens do motor traseiro que não tardaria em ser a regra até aos nossos dias. “Nicha” Cabral terminaria a prova em décimo lugar.

Neste ano de 1959, os pilotos do Cooper T51 foram: equipa oficial – Jack Brabham e Bruce McLaren; Rob Walker Team – Stirling Moss e Maurice Trintignant. Houve outros pilotos privados que utilizaram este modelo.
Vitórias: 5 (J. Brabham: 2; S. Moss: 2; B. McLaren: 1)
Pole-position: 5 (J. Brabham: 1; S. Moss: 4)
Melhor volta : 5 (J. Brabham: 1; B. McLaren: 1; S. Moss: 2; M. Trintignant: 1)

Sem comentários: