21 setembro 2006

BRM P57 - Graham Hill (1962)


Esta miniatura pertence à colecção Grand Prix Mitos da Formula 1.
O grande trunfo do BRM P57 em 1962 foi a sua fiabilidade, enquanto Graham Hill (inglês) garantia o talento ao volante. O BRM P57 era 100% britânico, todos os seus componentes eram fabricados na Grã-Bretanha.
O campeonato de 1962 é antecedido por diversos factores decisivos: o abandono de Tony Brooks em 1961 da Formula 1, por muitos considerado mais talentoso do que G. Hill e abandonando cedo demais; e o acidente de Stirling Moss, ainda antes de começar a temporada de 1962, que ditaria o fim da sua carreira na Formula 1. Stirling Moss escapou milagrosamente desse acidente, esteve um mês inconsciente e o seu lado esquerdo ficou paralisado durante 6 meses. Era o final da carreira do “eterno não campeão”. Stirling Moss embora não tivesse obtido nenhum título mundial merecia-o. Começou a sua carreira na Formula 1 em 1951; em 1954 é 13º classificado; quatro vezes vice-campeão do mundo (1955, 1956, 1957 e 1958) e três vezes terceiro classificado (1959, 1960 e 1961) – 16 vitórias; 16 pole-position; 19 melhores voltas.
Na abertura do campeonato, Graham Hill obtêm a sua primeira vitória na Formula 1, no GP da Holanda. Seguiu-se um sexto lugar no Mónaco, segundo lugar na Bélgica, desistência na França, quarto lugar na Grã-Bretanha, duas vitórias na Alemanha e Itália, e segundo lugar nos EUA. A decisão do campeonato, entre G. Hill e Jim Clark (escocês) no Lotus 25, ficou então para o último GP da temporada, na Africa do Sul. E tudo indicava que o título iria para Jim Clark. Quando liderava confortavelmente o GP, uma fuga de óleo leva-o à desistência. Graham Hill vence e torna-se campeão do mundo com 42 pontos contra 30 de J. Clark. Mesmo sofrendo várias quebras mecânicas, Jim Clark no Lotus 25, provou em pista a rapidez do Lotus 25 que fez mais pole-positions e melhores voltas que o BRM P57, o “pecado” era mesmo a fragilidade do Lotus 25. Em 1963, resolvida a questão da fiabilidade tudo seria diferente. A BRM vence o título de construtores também na última prova com 42 pontos, a Lotus é segunda classificada com 36 pontos.

Os pilotos do BRM P57 em 1962 foram: Graham Hill e Richie Ginther.
Vitórias: 4 (G. Hill: 4)
Pole-position: 1 (G. Hill: 1)
Melhor volta : 3 (G. Hill: 3)

1 comentário:

Anónimo disse...

necessario verificar:)