13 dezembro 2006

Peugeot 504 - J.-P. Nicolas - J. Lefèbvre (Rali Safari de 1976)

Esta miniatura pertence à colecção RallyCar Collection.
A Peugeot já tinha vencido ralis, anteriormente, com o Peugeot 404. Os ralis privilegiados pela Peugeot eram as provas africanas, nas quais os seus modelos se sentiam à vontade apesar das condições adversas desses ralis. O Peugeot 504 veio dar seguimento a essa tradição. O Peugeot 504 foi um modelo lançado em 1968 que foi evoluindo nos ralis até 1978. Estava adaptado às extremas condições dos ralis africanos com o reforço do chassis e a blindagem dos órgãos vitais do carro. Tinha um depósito de 120 litros que lhe garantia uma grande autonomia. Venceu vários ralis ao longo dos anos: Safari (1975 e 1978), Marrocos (1975 e 1976), Costa do Marfim (em 1975 conseguiu os cincos primeiros lugares, 1976 e 1978).

O campeonato de 1976 iria ser novamente conquistado pelo Lancia Stratos, terceiro título consecutivo. Os adversários voltaram a ter receio do Stratos por isso reduziram os seus programas competitivos apenas aos ralis em que julgavam ter mais hipóteses de bater o carro italiano, a pouca oposição que teve veio da Opel. Assim a Lancia venceu o campeonato com 112 pontos: vitórias nos ralis de Monte Carlo (Munari), Portugal (Munari), San Remo (Waldegaard) e Córsega (Munari). A Opel ficou em segundo lugar com 57 pontos e sem vitórias. As outras vitórias ficaram assim distribuídas: a Saab venceu no Rali da Suécia, a Mitsubishi venceu o Safari (Singh), a Datsun venceu a Volta à Córsega (Kallstrom), a Peugeot venceu o Rali de Marrocos (Nicolas), a Fiat venceu o Rali dos Mil Lagos (Alén) na segunda participação do Fiat 131 nos ralis, e a Ford manteve a tradição ao vencer o RAC (Clark).

Para o Rali Safari, do qual esta miniatura do Peugeot 504 (Nicolas) é alusiva, a Peugeot tinha preparado uma equipa com pilotos de luxo (Shankland, Nicolas, Lampinen, Makinen e Mikkola) mas que não conseguiu bater os Mitsubishi Lancer que ocuparam o pódio. Shankland (tanzaniano) foi quarto, Lampinen (finlandês) foi quinto e Nicolas (francês) foi apenas nono, os finlandeses Makinen e Mikkola não terminaram. A Peugeot ficou em oitavo lugar no campeonato, com 31 pontos e apenas a vitória no Rali de Marrocos pelo francês J.-P. Nicolas.
Jean-Pierre Nicolas começou a correr nos ralis em 1963 e o seu último rali foi em 1984. Venceu cinco ralis do mundial: Volta à Córsega em 1973 (Alpine-Renault A110), Rali de Marrocos em 1976 (Peugeot 504), Rali de Monte Carlo em 1978 (Porsche 911), Rali Safari em 1978 (Peugeot 504 V6 coupé) e o Rali da Costa do Marfim em 1978 (Peugeot 504 V6 coupé). Em 1971 foi campeão francês de ralis com o Alpine-Renault A110.

Sem comentários: