19 julho 2010

Alpine-Renault A310 - J.-L. Thérier - M. Vial (Rali de Monte-Carlo de 1975)

Esta miniatura pertence à colecção Rallye Monte-Carlo - Os Carros Míticos – Fasc. nº 42.
O Alpine-Renault A310 surgiu ao púbico em 1971 no Salão de Genebra. Concebido por Marcel Beligond, o A310 tinha como objectivo substituir o Alpine-Renault A110 mas o seu sucesso alcançado permitiu que se mantivesse em produção até 1977.
O Alpine-Renault A310, de linhas estéticas arrojadas para a época, caracterizava-se por ser maior e mais confortável que o seu antecessor, o A110. No entanto o motor inicial utilizado que era o mesmo do A110, de 1600 cc com 125 cv, era penalizado pelo maior peso do A310. A razão de utilizar o mesmo motor do seu antecessor prende-se com o facto de terem surgido alguns atrasos e pela vontade de os responsáveis da marca em lançar o novo modelo no mercado, não esperando assim pelo novo motor V6 que estava previsto para o A310.A estreia no mundial de ralis do Alpine-Renault A310 aconteceu em 1974 na Volta à Córsega e nesta altura o A310 já estava equipado com um motor de 4 cilindros com mais performante: 1795 cc com 175 cv. Terminou a prova em 3º lugar mas atrás do A110 e do Lancia Stratos de Andruet vencedor da prova. Contudo o peso do A310 continuava a ser muito penalizador, de tal modo assim era que o Alpine-Renault A110 continuou a ser utilizado chegando mesmo a obter melhores resultados que o seu sucessor. Ficava assim evidente que o A310 não era opção para fazer frente aos rivais da Lancia, Fiat e Ford.
O Alpine-Renault A310 viria a receber em 1976 um novo motor V6 de 2,7 litros (designado PRV), que foi desenvolvido em conjunto com a Volvo e Peugeot. As prestações melhoraram significativamente mas já era tarde de mais para relançar o A310 nos campeonatos internacionais. A política desportiva da Renault mudara e nesta altura concentrava-se mais em Le Mans e no desenvolvimento do primeiro formula 1 com motor turbo, em detrimento dos ralis.
A miniatura representa o Alpine-Renault A310 de Jean-Luc Thérier no Rali de Monte Carlo de 1975. Nesse ano o A310 dispôs de um motor de 1800 cc com duas árvores de cames à cabeça que permitia atingir os 210 cv às 7800 rpm. Jean-Luc Thérier não terminou o rali devido a um acidente. Sandro Munari (italiano) foi o vencedor ao volante de um Lancia Stratos. Os pilotos finlandeses Hannu Mikkola e Markku Alén terminaram o rali na segunda e terceira posição respectivamente, ambos em Fiat Abarth 124 Rallye. O Alpine-Renault A310 voltaria no ano seguinte ao Monte Carlo mas sem resultados práticos; o sucesso aconteceu em França quando em 1977 Guy Fréquelin conquistou o título de Campeão de França de Ralis com o Alpine-Renault A310 V6.

2 comentários:

JDMike's Diecast Site disse...

ooohhhhh!!!! i like this alpine renault night version of yours Jose!, congrats! :-)

interdomin disse...

Este Alpine es muy bonito también. Enhorabuena.