24 setembro 2009

Ferrari Dino 246 GTS (1969)

Esta miniatura pertence à colecção Ferrari – O Mito.
A colecção é composta por 20 miniaturas Ferrari, saiu aos sábados com os jornais Diário de Notícias e O Jogo. O texto que vou publicar foi retirado do fascículo nº 9 que acompanha a miniatura:

Modelo Ferrari Dino 246 GTS – Ano 1969
O “Dino” lançou no mundo de Maranello tantas novidades que é difícil reconhecer neste carro a marca da Ferrari. Para começar, o motor já não é um 12 cilindros em V mas um 6 cilindros em V com apenas 2000 cc e 180 cavalos – projectado pelo filho de Enzo Ferrari, Dino – já não está colocado na dianteira mas na traseira em posição central. Enfim, uma pequena revolução: não é por acaso que o carro de início nem ostentasse a insígnia da Ferrari. Nascido em 1968 como 206 GT e depois reforçado na versão 246 GT, este Dino veio no entanto a tornar-se um verdadeiro sucesso. Mérito também da espectacular linha de Pininfarina que antecipa os cânones estilísticos depois retomados por todos os Ferrari seguintes. A mesma variante de carroçaria com tecto conversível do tipo “targa” torna-se um sucesso dentro do sucesso: os ferrarista depressa demonstraram apreciar a ideia de poderem abrir, ainda que parcialmente, o tecto do carro transformando-o num “semi spider”.
O Projecto Estilístico
Eis a minúscula capota do motor: o V6 era particularmente compacto e permitia até algum espaço para bagagens num nicho existente na traseira do carro.
Nenhum “cavallino rampante” e nenhuma insígnia Ferrari para “Dino”, pelo menos no início: o carro era considerado muito diferente dos clássicos Vermelhos. De facto, só possuía um motor V6 produzido em colaboração com a Fiat, além disso em posição traseira – central e não na dianteira como era hábito.
Eis o golpe de génio de Pininfarina: a entrada de ar em cunha que caracterizava toda a carroçaria. Uma brilhante solução estilística depois adoptada por muitos outros Ferraris.
“Dino” rapidamente demonstrou ser um projecto muito válido e a estrutura particularmente robusta, a tal ponto que foi possível construir uma versão Targa com tecto convertível.
No “Dino” são estreados os famosos guarda-lamas conexos e um nariz muito fino: duas particularidades estilísticas retomadas posteriormente em todos os Ferrari, tornadas possíveis pela adopção do motor traseiro.
In fascículo nº 9.

6 comentários:

Fleetmaster disse...

A Ferrari ENZO imortalizou Enzo Ferrari. A Ferrari Dino imortalizou Alfredino Ferrari. É o seu legado. Bem observado que era um carro tão especial que não levava o logotipo Ferrari e sim o próprio nome. O seu motor equipou muitos outros carros. QQ coleção de Ferrari seria incompleta sem este modelo. Meus parabéns !! !! @:-)

JB disse...

Bela miniatura
JB

Germano disse...

o motor do Dino foi razão de sérias brigas entre Dino e Enzo durante todo o desenvolvimento do projeto

RM Style disse...

Mais uma excelente peça de colecção

José António disse...

Obrigado pelos comentários.

Na maioria das vezes não faço grandes considerações sobre a qualidade das miniaturas, julgo que é uma falha minha nos posts, assim como neste caso. Mas quero referir que nesta colecção os interiores das miniaturas estão muito bem detalhadas, com pormenores como os manometros e tabliers, bem como as consolas e alavancas de velocidades, passando pelos retrovisores interiores. Muito bom!

Gaucho Man disse...

muy lindo auto,
precursor de la línea ferrari por más de diez años,
308 328 288 f40 etc, todos modelos "inspirados" en esta pequeña dino.
hermosa miniatura tienes, josé antonio.