13 novembro 2010

Suzuki Ignis JWRC - G. Wilks - P. Pugh (Rali de Monte Carlo de 2004)

Esta miniatura pertence à colecção Rallye Monte-Carlo - Os Carros MíticosFasc. nº 37.
O Junior World Rally Championship (JWRC) permitiu que alguns pilotos privados tivessem acesso a automóveis de custo moderado. Igualmente também houve algumas marcas que aproveitaram esta competição mais económica para competirem nos ralis e talvez aproveitar essa base para futuramente se lançarem no WRC. Foi o caso da Suzuki.
A Suzuki entra no mundo dos ralis em 2001 no JWRC com o seu modelo Ignis. O JWRC é uma categoria do Campeonato do Mundo de Ralis que está reservado aos carros com cilindrada inferior a 1600 cc, de tracção dianteira e sem turbo.
A aposta nesta categoria (JWRC) levou o seu tempo a dar resultados; só após três temporadas, de 2001 a 2003, é que a Suzuki conseguiu vencer o JWRC, em 2004. A primeira vitória do Ignis (no JWRC) aconteceu em 2003 no Rali da Finlândia com o piloto sueco Daniel Carlsson.
O Suzuki Ignis JWRC de 2004 utilizava um motor de 1597 cc, que debitava 220 cv às 8500 rpm. A tracção era dianteira, conforme o regulamento do JWRC, com uma caixa sequencial de seis velocidades. O Ignis de 2004 representava a segunda geração do modelo da Suzuki. Na prática isto queria dizer que passava a dispor de vias 30 mm mais largas e de suspensões com mais curso, além de que o carro passou a ter mais 15 cm na traseira. Mecanicamente, o Ignis procurou melhorar a sua fiabilidade através da utilização de uma cambota especial e de bielas mais resistentes; os radiadores mudaram de posição e de tamanho; a caixa de velocidades agora utilizada era a da Hewland em substituição da fabricada pela Suzuki, o que permitia ao pilotos seleccionarem as mudanças através de patilhas, como nos WRC. Tudo indica que estas melhorias foram fundamentais em face dos resultados alcançados pela Suzuki ao longo da temporada de 2004.
A miniatura representa o Suzuki Ignis JWRC de Guy Wilks (inglês) no Rali de Monte Carlo de 2004. O piloto inglês não foi feliz nesta sua participação no rali monegasco visto que foi obrigado a desistir. A vitória na categoria JWRC acabou por premiar o Renaul Clio de Nicolas Bernardi (francês). No entanto nem tudo ficou perdido para a Suzuki, o piloto estónio Urmo Aava terminaria em segundo lugar com um Ignis. Contudo e apesar de não ter vencido em Monte Carlo, nas restantes provas o Suzuki Ignis mostrou toda a sua qualidade ao vencer cinco das sete provas que compunham o JWRC; assim o Suzuki Ignis venceu no Rali da Acrópole, no Rali da Turquia, no Rali da Finlândia, no Rali de Gales e no Rali de Itália. O piloto sueco Per-Gunnar Andersson venceu 3 provas (Turquia, Finlândia e Itália) sagrando-se campeão no JWRC e a Suzuki Ignis venceu o seu primeiro título mundial.

1 comentário:

Kin disse...

Hi Jose ,

Small & powerfull Suzuki rally car.Nice casting as well.

Congratul...


Kin.