25 março 2010

Ferrari F2002 - Michael Schumacher (2002)

Esta miniatura pertence à colecção Ferrari – O Mito.
A colecção é composta por 20 miniaturas Ferrari, saiu aos sábados com os jornais Diário de Notícias e O Jogo.
O Ferrari F2002, concebido sob a responsabilidade de Ross Brawn e Rory Byrne, só se estreou na terceira prova do campeonato de 2002, no GP do Brasil. Nas duas primeiras corridas do ano a Ferrari utilizou o modelo do ano anterior. A equipa de pilotos continuou a mesma de 2001: Michael Schumcher (alemão) e Rubens Barrichello (brasileiro). O Ferrari F2002 logo se mostrou competitivo a tal ponto de a concorrência não ter argumentos para contrariar a equipa de Maranello. Apenas Michael Schumacher utilizou o Ferrari F2002 na estreia cuja corrida venceu, aliás o F2002 venceu as quatro primeiras corridas que efectuou (Brasil, San Marino, Espanha e Áustria).
Se dúvidas ainda existissem no inicio do ano sobre se a Ferrari teria uma grande oposição na luta pelos títulos, a meio do campeonato já não havia a menor dúvida de quem seriam os campeões: a Ferrari e Michael Schumacher.
No final do ano a Ferrari apresentava números verdadeiramente fantásticos, só comparáveis aos alcançados pela McLaren em 1988. A Ferrari venceu 15 das 17 provas, 10 pole-positions, 12 melhores voltas e 27 pódios. Schumacher sagrava-se campeão pela 5ª vez, o seu terceiro consecutivo pela Ferrari. Rubens Barrichello foi o vice campeão. A Ferrari continuava a dominar e conquistava o 4 título consecutivo.
No início do campeonato de 2003 a Ferrari continuou a utilizar o F2002 durante as quatro primeiras corridas mas apenas venceu um dos GP’s.

2002 – O Campeonato (continuação)
Com a questão dos títulos praticamente resolvida o último terço do campeonato foi um passeio para a Ferrari. Mas nem mesmo assim a equipa de Maranello deixou de se empenhar nas conquistas. Os pilotos da Ferrari, Michael Schumacher e Rubens Barrichello, repartiram entre si as vitórias nas cinco últimas corridas, conquistando outras tantas dobradinhas: o brasileiro venceu no GP da Hungria, enquanto Michael venceu na Bélgica; Barrichello venceu as provas disputadas na Itália e nos EUA e Schumacher venceu a prova que encerrou o campeonato, no Japão.
Deste modo, Michael Schumacher conquistou o seu 5º título (igualando o recorde do argentino Juan Manuel Fangio) com 144 pontos (11 vitórias, estabelecendo na época o recorde de vitórias conquistadas por um piloto numa temporada), enquanto Barrichello conseguia o vice campeonato graças aos 77 pontos conquistados (4 vitórias). A Ferrari conquistou o 4º título de construtores consecutivo com 221 pontos (15 vitórias) e a Williams classificou-se em segundo lugar com 92 pontos (1 vitória).

Os pilotos do Ferrari F2002 em 2002 foram: #1 Michael Schumacher e #2 Rubens Barrichello.
Vitórias: 15 (M. Schumacher: 11; R. Barrichello: 4)
Pole-position: 10 (M. Schumacher: 7; R. Barrichello: 3)
Melhor volta: 12 (M. Schumacher: 7; R. Barrichello: 5)


O texto que se segue foi retirado do fascículo nº 10 que acompanha a miniatura:
Modelo Ferrari F2002 – Ano 2002
O F2002 será recordado durante muito tempo na história da Ferrari. E desde logo porque após os triunfos de 2001, é o carro que consagra definitivamente Michael Schumacher e a equipa de F1: de facto, uma coisa é vencer, outra é tornar-se imbatível. Com o F2002, entre outras coisas, a Ferrari introduz pela primeira vez um novo modo de trabalhar nos monolugares: o de aperfeiçoar cada detalhe individual do carro sem o revolucionar. Uma metodologia de trabalho complicadíssima porque, no final, cada peça é completamente refeita e o veículo é completamente novo, mas que permite ter uma grande confiança nas prestações do monolugar. No F2002 trabalhou-se, em todos os casos, para optimizar a eficácia aerodinâmica, baixar o centro de gravidade e, substancialmente, para criar as melhores condições para maximizar as prestações do novo motor 051 e dos pneus Bridgestone. E para perceber até que nível chegaram as alterações, basta dizer que no F2002 até a estrutura é nova, quer no desenho quer na construção.

O Projecto Estilístico
O grande aileron traseiro tem uma carga aerodinâmica impressionante: a 300 km/h garante uma aderência ao solo de 1.000 kg.
Os anos passam mas a histórica insígnia da “Scuderia Ferrari” mantêm-se no seu lugar.
Não parece mas o F2002 tem uma estrutura totalmente nova, que a nível de desenho quer a nível de construção.
As antenas usadas para telemetria: cada vez que o carro passa diante das boxes (frequentemente a mais de 300 km/h) descarrega 5 milhões de dados.
In fascículo nº10.

8 comentários:

interdomin disse...

Muy bonito.

RM Style disse...

Não sou fã dos carros de F1 mas este é muito bonito

Bruno Beghelli disse...

Muito bonita mesmo a miniatura. Aproveito o assunto e deixo o link de uma loja de miniaturas que tem algumas miniaturas fórmula 1 também.

Abraços.

Ricard disse...

Hola!
Es la primera vez que entro en tu blog y esta muy bien. Me uno a tus seguidores para seguirte y espero que tu tambien te unas al grupo de seguidores de mi blog. El mio es exclusivamente dedicado al F1.

Saludos,
Ricard

Fleetmaster disse...

Um dos carros mais vencedores da história da F1 na minha opinião. Bela miniatura. A história dele foi muito bem contada por você.
Abraços

De Gennaro Motors disse...

O blog De Gennaro Motors retorna da Itália com diversas matérias e fotos exclusivas. Vamos realizar um especial de 1 mês com as fotos e matérias desta viagem. Esta semana vamos começar a publicar a primeira parte da nossa visita a cidade de Maranello, sede da Ferrari.

maninho1967@hotmail.com disse...

Amigo José António, gostaria de agradecer o apoio que sempre tens me dado durante todo esse tempo. Retribuo a gentileza e para mim é uma grande satisfação estar aqui em seu endereço contemplando suas belíssimas miniaturas. Um grande abraço meu Amigo do outro lado do mundo. Sinceramente, Maninho.

José António disse...

Meus caros amigos, agradeço as vossas visitas e valiosos comentários.

Agora, aqui vai a próxima miniatura, espero que gostem.

Abraço