21 agosto 2008

Mitsubishi Carisma GT Evo VI - M. Campos - C. Magalhães (Rali de Portugal de 2000)

Esta miniatura pertence à colecção Os Nossos Campeões de Ralis.
Durante o Rali de Portugal de 2000, o Mitsubishi Carisma GT Evo VI revelou ser bastante competitivo nas mãos de Miguel Campos. Como prova disso mesmo está o excelente resultado alcançado pelo piloto português: Miguel Campos dominou e venceu a sua classe, o Grupo de Produção (classe reservada aos carros de série).
Miguel Campos, que não era um dos favoritos na sua classe, ganhou vantagem na primeira etapa que soube gerir durante o resto do rali. O seu objectivo foi alcançado com a vitória no agrupamento e ainda ficou em terceiro lugar entre os pilotos nacionais. Na classificação geral do rali foi o 15º classificado.
Miguel Campos sagrou-se Campeão Nacional do Grupo N em quatro anos consecutivos: 1997, 1998, 1999 e 2000 sempre pela Mistubishi. Em 2002 sagrou-se Campeão Nacional pela Peugeot. Em 2003 Miguel Campos obteve aquela que é, provavelmente, a melhor classificação da sua carreira: foi vice-campeão Europeu de Ralis com o Peugeot 206 WRC (mas essa é uma história para contar num próximo post).
Esta miniatura representa o Mitsubishi Carisma GT Evo VI de Miguel Campos no Rali de Portugal de 2000.

Continuação do Campeonato do Mundo de Ralis de 2000
Depois da vitória da Subaru no Safari, por Richard Burns (inglês), o rali seguinte disputava-se em Portugal. Foi precisamente no nosso país que a Subaru estreou a nova versão do Impreza. E da melhor forma possível.
Enquanto alguns dos principais candidatos à vitória se auto-eliminaram (Kankkunen, McRae e Makinen, tiveram saídas de estrada), Richard Burns (Subaru) teve de lutar com o finlandês Marcus Gronholm (Peugeot) para vencer em Portugal. O rali foi bastante disputado entre os dois sendo a diferença que os separava bastante escassa e apenas alcançada perto do fim do rali. Burns venceu com apenas 6,5 segundos de diferença de Gronholm. Em terceiro lugar ficou o espanhol Carlos Sainz da Ford.
No Rali da Catalunha Richard Burns voltou a ser um dos protagonistas numa prova bastante disputada e onde a diferença final entre os dois primeiros classificados foi de apenas 5,9 segundos. O outro protagonista foi o escocês Colin McRae (Ford) tendo conseguido impedir a terceira vitória consecutiva do piloto da Subaru. Os dois Ford Focus estiveram muito bem nesta prova: McRae venceu e Sainz ficou em terceiro lugar, Burns ficou em segundo lugar.
O Rali da Argentina serviu para confirmar a excelente forma da Subaru e de Burns. Efectivamente, o piloto inglês esteve muito bem e foi merecedor da vitória. Gronholm (Peugeot) ficou com o segundo lugar e Makinen (Mitsubishi) obteve o terceiro posto. Burns saia da Argentina como o principal candidato ao título de campeão e tornava-se cada vez mais evidente que, apesar do terceiro lugar, Tommi Makinen, campeão quatro vezes consecutivas, não iria revalidar o seu título.
Na prova seguinte, o Rali da Acrópole, os Focus voltaram a estar muito fortes. McRae e Sainz obtiveram uma excelente “dobradinha”. Richard Burns (Subaru) quando parecia ter garantido um bom terceiro lugar foi obrigado a desistir com a quebra do motor do Impreza. O seu colega de equipa, Juha Kankkunen (finlandês), herdou assim a terceira posição.
(continua)

2 comentários:

Joaquim disse...

Outra excelente aquisição. É uma colecção verdadeiramente invejável.
Abraço

José António disse...

Obrigado, Joaquim, mas há colecções bem mais superiores à minha.
De qualquer forma é com satisfação que recebo o seu elogio.
Agradeço a sua visita.
Cumprimentos
José